Cultura Freestyle e o Rap de Narciso

por Robson Assis | | 27.1.10

Batalhas entre rappers são eventos bastante prestigiados na música rap em geral. A chamada "rinha" de MCs cria com perfeição batalhas magistrais entre artistas que, com uma mistura de carisma e agressividade nas letras se tornam verdadeiras celebridades no meio.

Acontece assim, o primeiro rapper manda sua rima que tem por objetivo essencial rebaixar o adversário. Ao final, é a vez do outro responder no tom de sarcasmo que supere o anterior. A coisa é bem legal de assistir e eu recomendo. Como nos duelos convencionais, o rapper que se mostrar superior, vence.

Por um outro lado, esses eventos levam a música em si a um rumo diferente quando o rapper sai da rinha de Mcs e escreve uma letra, produz um disco próprio. Em geral, rappers que saem de batalhas de mcs são egocêntricos, não por erro próprio, mas pela escola da qual eles saíram, uma vez que só vence quem tiver o ego mais inflado pela ovação da platéia e o trocadilho mais afiado para insultar o adversário. Além disso, estes artistas dificilmente são parte de um grupo musical, ficam apenas com seus nomes estampados na capa dos CDs, o que lhes confere autenticidade, respeito e, em grande parte das vezes, a falta de uma boa parceria. Falta olhar outros reflexos, como não fez Narciso.

O mito de Narciso conta a história de um cara que se achava tão singular que certa vez foi olhar seu reflexo na água e, de tanto querer chegar perto, caiu dentro do lago, morrendo afogado. É assim o rapper que, ao escrever uma letra para seu disco, esquece que não existe mais nenhum adversário a sua volta, mas sim um público afim de ouvir suas idéias. Ele não precisa mais falar de si próprio, nem provar nada a ninguém.

O modelo das rinhas não enaltece o rapper que se dá melhor com as palavras, mas sim o que mais ofende o outro sem perder o caráter. Fica claro que ser bom no freestyle não é o que faz do artista um bom rapper. Se fosse assim, pra fazer uma analogia crassa, os "zé povinho" da vida real (gente que só vê o lado ruim das pessoas e sai por aí difamando Deus e o mundo) seriam grandes e incontestáveis pensadores.

Portanto, minha opinião final é que o freestyle convencional é algo excelente de assistir, exalta a criatividade e o bate-pronto dos rappers. Entretanto, do meu ponto de vista, deveria ser uma escola a mais no rap, e não apenas um celeiro de personagens genéricos. Pois o que se vê é que isso acaba criando músicas narcisistas que não enxergam muito além do próprio umbigo a realidade que tanto prega o rap. A rinha de MCs é um lugar único para exercitar a mente, sem dúvida, mas isso não vale de nada se, ao sair dali, o Narciso que existe em cada artista só reclama dos outros e exalta a si próprio.

Se a batalha de MCs é realmente fantástica como eu também acredito, seria mais vantajoso para a cultura e para o próprio artista o lançamento de discos com duelos ao vivo - e porque não - na própria Rinha de MCs. Fica a dica!

3 comentários:

Postar um comentário