Os livros de janeiro

por Robson Assis | | 29.1.10

No primeiro mês do ano, consegui ler alguns volumes esquecidos da minha biblioteca pessoal, segue abaixo as recomendações:

Você já pensou em escrever um livro?, Sônia Belloto - Um livro bastante prático, mais da metade funciona como uma apostila para escritores e, sem mentir, neste trecho é legal, bem escrito e interessante, possui até um capítulo tratando da jornada do Herói de Joseph Campbell, ideal para quem vai escrever histórias que possuem uma certa programação. A outra parte trata da "profissão" de escritor: é um trecho bem fantasioso, com requintes de auto-ajuda para escritores. Deixei este exemplar guardado por quase 8 anos, pois conheci a autora quando trabalhei na livraria Siciliano, onde vi suas palestras que tendiam para um lado mais emocional e prático da arte de escrever. A Siciliano caiu por terra, tal qual a previsão do livro que dizia que em 2010 teríamos muitas livrarias vendendo livros impressos no local, sob demanda. Acabei achando o final problemático e institucional demais, pois trata da Fábrica de Textos, cursos de escrita criativa ministrados pela própria autora.

Subúrbio, Fernando Bonassi - A história toda é como o prenúncio de uma tragédia. Você sabe que aquele velho, com aquela historinha pra cima de uma garotinha, não pode terminar bem. Mas o livro te leva a outros mundos, vira e revira completamente a visão da história com o passar do texto. É como viajar na mente de um senhor angustiado pelo que deixou pra trás em sua vida. Além disso, desenha muito bem os lugares, você consegue se colocar dentro daquele universo, se inserir no bairrismo da história. Faz isso tão bem que tenho até agora a imagem certa do bar que ele frequentava, por exemplo. Mas assusta, é um livro que trata de pedofilia, através da ótica do pedófilo. Doentio, meticuloso, às vezes me perguntei se não era desnecessário, mas ao final, descobri uma grande obra.

Voláteis, Paulo Scott - Coleção Fora dos Eixos. Para quem já leu Bukowski ou Jack Kerouac e adora vivenciar histórias em processo de deterioração alucinógena, esse é o livro. Ou um deles, neste caso. Um Noir às brasileiras, livro debut deste excelente escritor gaúcho. Personagens controversos, um retrato fiel da atmosfera hipster e degradante que circunda nossa geração. Ladrões simpáticos, amores esquecidos e doentios, vivendo às margens de uma cidade que parece existir só para os outros. Lara é a personificação disso. Sua aversão ao sol faz com que se mantenha alheia a tudo e cada vez mais desesperançosa. Paulo Scott tem a excelente característica de descrever em poucas frases a história inteira de um personagem, seus medos e preocupações. Se tivesse mais mortes, poderia ter sido um roteiro escrito por Tarantino. De qualquer forma, foi o melhor livro do mês, vale a leitura.

Antologia - Literatura no Brasil, vários autores - Gosto de ler antologias e coletâneas de autores diversos. Esta possui muitos textos bons, mas poucas poesias que tocam, do meu ponto de vista. De um outro lado, tem textos excelentes, como o do Sacolinha, do qual já havia lido 85 letras e um disparo, presente de minha amiga Mirian Pulga, anos atrás. De outro, só poemas medianos, dos mesmos escritores. Essa antologia é bem curta, um livro para ler sem marca página, de uma vez só, embalado pela alma e pelo sentimento de grandes e anônimos escritores.



Tentei começar a ler a saga de O Senhor dos Anéis (incluindo Silmarillion e O Hobbit), mas meu estado mental do começo desse ano ainda não me permitiu. Atualmente, estou lendo Memórias do Subsolo, de Dostoiévski, um livro denso, mas bem curto e Alta Fidelidade, de Nick Hornby, autor ao qual provavelmente vou dedicar o mês de fevereiro.

Um comentário:

maximumforma.com disse...

Meu seu blog é espetacular, show, not°10 desejo muito sucesso em sua caminhada e objetivo no seu Hiper blog e que DEUS ilumine seus caminhos e da família
Um grande abraço e tudo de bom
Ass:Rodrigo Rocha

Postar um comentário