Carregando...

Os últimos livros de 2010 (Os livros de dezembro)

por Robson Assis | | 3.1.11

O Livro Negro dos Estados Unidos, Peter Scowen - Na estante particular há mais de 7 anos, Scowen me trouxe de volta muito do que aprendi lendo Michael Moore aos 19 anos. Três capítulos essenciais são os que falam sobre os governos da América do Sul, sobre comida enlatada e fast-food e o magnífico 'Cultura Vazia' sobre cultura pop norte-americana, que trabalha com dilemas como a diferença dos conceitos 'artista' e 'celebridade'. Os demais capítulos, embora maiores e mais complicados, são também excelentes e ligados a política externa, governos influenciáveis e guerras. Irmão de uma quase vítima dos ataques de 11 de setembro, o autor tenta entender como o resto do mundo deve enxergar seu país, apoiado em documentos reais, pesquisas e citações de outros autores, montando um panorama aterrorizante dos EUA. Muitos assuntos são passíveis de conspiração, claro, portanto o livro deve ser lido com cuidado extra. Um dos livros básicos para começar a perceber e analisar estranhos fenômenos de globalização que surgem do 'american dream'.

Bartleby, o escriturário: Uma Historia de Wall Street, Herman Melville - Um conto curto, livro pocket, para ser lido em uma fila grande, ou na volta da viagem de reveillón. Confesso que achei perturbador demais, vindo do autor de Moby Dick. Melville conta a história desse sujeito excêntrico e quase patológico, que tinha uma maneira particular de negar suas obrigações diárias como funcionário de um escritório, dizendo como resposta a qualquer função que lhe designassem apenas "prefiro não o fazer". É algo além da procrastinação pura e simples. É renuncia, desprendimento moral, afasia. A propósito, o personagem principal deu origem a Síndrome de Bartleby, nome dado pelo escritor Enrique Vila-Matas ao mal que assola escritores que ao atingirem o sucesso literário deixam de produzir novas obras.

Esboço do Juízo Final, Vittorio Alfieri - Literatura italiana de qualidade, crítica e sarcástica na medida certa, bem ao contrário do que li nas resenhas que encontrei sobre o livro que tratam o autor como 'o perfeito tipo do individualista revoltado na literatura européia', Alfieri mantém o humor e a crítica da condição humana em nível adequado à sua história, em tom irônico e desconcertante, tratando das misérias sociais ou da bondade com o mesmo peso. O autor joga também com a imagem católica de um tribunal de contas a prestar diante de Deus, que confunde os homens até o ponto em que acreditam que a defesa sobre seus próprios erros e a aceitação como pecador anula imediatamente a culpa e a punição. Um livro engraçado, com um humor ao mesmo tempo agressivo e bastante refinado.

O Assassinato e outras histórias, Antón Tchekhóv - Um dos maiores contistas de todos os tempos, responsável por grandes mudanças no estilo conto. Li tudo isso na Vida e Obra, ao final do volume - esta coleção da Abril pensou em tudo - embora o pensamento "Não sei qual é a desse Tchekhóv", tenha perdurado na minha cabeça durante todo o desenrolar do livro. Entendi seus contos sistemáticos, suas histórias nem tanto confusas, seus personagens tão profundos que dariam um livro por si só, mas não entendi onde ele quer chegar com tantas reticências filosóficas no final dos contos. Compreendi, por outro lado, que suas histórias acontecem e devem ser apreciadas como um todo e não apenas como uma linha cronológica de acontecimentos; e que o final é apenas onde a história precisa parar de acontecer e ao leitor é permitido começar a refletir. E foi assim que, no final, entendi qual era a dele.

***

Em 2010 pude ler todos estes livros, alcançando essa marca inacreditável de apenas duas prateleiras cheias no quarto. Um dia, quando parar de comprar livros, talvez consiga zerar isso e, quem sabe, fazer aquele cartão da biblioteca ou comprar um iPad, essas conquistas menores. Vamos à lista:

  • Você já pensou em escrever um livro?, Sônia Belloto
  • Subúrbio, Fernando Bonassi
  • Voláteis, Paulo Scott
  • Antologia - Literatura no Brasil, vários autores
  • Memórias do Subsolo, Dostoiévski
  • Alta Fidelidade, Nick Hornby
  • 1984, George Orwell
  • O Apanhador no Campo de Centeio, J.D Salinger
  • Mulheres da Máfia, Clare Longrigg
  • Coleção Arte de Bolso (5 livros)
  • Contos, Virgínia de Medeiros
  • A Mensageira das Violetas, Florbela Espanca
  • Eva Trout, Elizabeth Bowen
  • A Tragédia de Eloá, Márcio Campos
  • Amor Lúbrico, Vários autores
  • Leite Derramado, Chico Buarque
  • Olho de Gato, Margareth Atwood
  • Sandman ed. definitiva vol. 1, Neil Gaiman
  • Cartas a um jornalista, Voltaire
  • Cândido, Voltaire
  • A Origem da Desigualdade do Homem, Rousseau
  • Persépolis, Marjane Satrapi
  • Senhor dos Anéis vol. 1, A Sociedade do Anel, J.R.R. Tolkien
  • Caco Barcellos, Rota 66
  • Charles Baudelaire, Escritos sobre arte
  • Os sofrimentos do jovem Werther, Goethe
  • Mensagem, Fernando Pessoa
  • O Abusado - O dono do morro Dona Marta, Caco Barcellos
  • Ratos e Homens, Jonh Steinbeck
  • Wunder Blogs, Vários autores
  • Gothica, Gustave Flaubert
  • Um grande garoto, Nick Hornby
  • Elite da Tropa, Luis Eduardo Soares, Rodrigo Pimentel e André Batista
  • O Gato preto e outras histórias, Edgar Allan Poe
  • Antes tarde do que sempre, Bertoldo Gontijo
  • Cartas do yage, William Burroughs e Allen Ginsberg
  • O senhor dos anéis, As duas torres, J.R.R Tolkien
  • O mundo fora dos eixos, crônicas, resenhas e ficções, Bernardo Carvalho
  • O Velho e o Mar, Ernest Hemingway
  • O Livro Negro dos Estados Unidos, Peter Scowen
  • Bartleby, o escriturário: Uma Historia de Wall Street, Herman Melville
  • Esboço do Juízo Final, Vittorio Alfieri
  • O Assassinato e outros contos, Antón Tchekhóv

Nenhum comentário:

Postar um comentário