Robazz

por Robson Assis | | 6.5.09

Mais que um caderno velho, mais do que as canetas com que escrevo versos cegos, mais deprimente que a própria morte, mais imbecil que a sorte, de fulgor boêmio, de fugaz no silêncio, espaços em branco que deixo escapar com o pensamento. De certo é foda, a vida lá fora, a moda, que se exploda, quem se incomoda? Eu não. Então talvez seja minha hora. De sonhar, de fugir, de pensar, de agir, de deixar escapar essa louca vida que vive em mim, e não existem freios que possam impedir, agora é assim.

Bem vindo ao blog.

2 comentários:

Robson Assis disse...

e sim, eu estava bêbado quando escrevi isso.

Duda disse...

A bebida é um ótimo exterminador de auto-censura... risos

Postar um comentário