Carregando...

Algumas coisas curiosas sobre a empresa em que trabalho

por Robson Assis | | 22.6.09 COMENTE!

  1. Para entrar aqui, passamos por 3 catracas mais uma porta que só é destravada com o crachá da empresa.
  2. Os funcionários da limpeza não possuem esse crachá. Logo, têm de esperar a boa vontade de alguém para acessar essa última porta e ter acesso ao escritório.
  3. Na entrada de veículos, existe aquela cancela comum e um obstáculo que pode ser ativado para furar pneus, caso algum engraçadinho queira fugir.
  4. Não existe NENHUM local para se fazer uma refeição decente em uma distância de pelo menos 800m da empresa.
  5. TODOS os funcionários que trabalham no estoque e precisam sair passam por uma porta detectora de metais, depois tem que ser revistados por seguranças com detectores manuais e por último precisam tirar os tênis, para só então serem liberados.
  6. O RH só funciona de segunda a sexta, das 12h às 15h.
  7. Quando você guarda uma bolsa/mochila no Bolsário, eles te dão uma ficha que deve ser utilizada para retirar os seus pertences. Ao retirar, você DEVE mostrar o que tem dentro da bolsa/mochila.
Sim amigos, isso tem nome: Megalomania.

Postando rascunhos antigos I

por Robson Assis | | 20.6.09 COMENTE!

Notas que esqueci ou deixei de postar por qualquer motivo.

Corações mortos na estrada fria
Manhãs cinzas, despedidas, partidas
A gente nunca se acha, a gente nunca se perde
Somos todos filhos de uma moral esquecida.

D'outro lado da janela

por Robson Assis | | 6.6.09 3 Comentários

Sei lá, é só uma madrugada. Fria, de junho, como nos poemas mais sombrios. Daqui pra ver o ponto de ônibus, um ou outro carro passando ao acaso na avenida, luzes de sirene bem longe. O lugar em que vivo é realmente demais. Mesmo as vilas, as ruas mal cuidadas, os portões e as lixeiras com sacos pretos bem amarrados. Tudo é clareado por uma luz que não é branca, que não traz tranquilidade. Tudo tem uma certa urgência em ser salvo. Essa é a cor da luz. Nunca se sabe o que pode acontecer na rua às cinco da manhã. Aqui em casa sou eu e minha consciência. Lá fora, o resto do mundo.

Mídia e Cigarro

por Robson Assis | | 4.6.09 COMENTE!

Ótimo texto hoje, do Observatório da Imprensa: Relações perigosas. E promíscuas, de Argemiro Ferreira, sobre a indústria do cigarro, seus alicerces e suas estratégias. Segue trecho:

"Provado em definitivo o efeito devastador do cigarro, que leva até à morte, advogados da indústria tiraram outro coelho da cartola. Criaram grupos de defesa da "liberdade individual": nasceu assim a imagem do fumante como suposto "libertário" em luta contra o Estado opressor, que reprime seu direito de fumar (e morrer) – sem se dar conta, claro, de estar servindo aos que faturam com seu vício, nunca à liberdade."
----------------
Now playing: Explosions In The Sky - Inside It All Feels The Same
via FoxyTunes